quinta-feira, 6 de outubro de 2011

Não aguento

São 6:50 da manhã, do dia 01/10/2011, acabei de me levantar da minha caminha macia e quente ainda meio sonolenta, porém, disposta pro que der e vier, e se vier alguma trepada gostosa até o final do dia melhor ainda,kkkkkkkk... 


Não, gente, é sério, acho que tenho algum problema, pois, não tem um dia que eu não pense em rola. 


Aliás, estou com as pontas dos meus dedinhos ainda com o cheirinho da minha xoxotinha sempre quentinha, afinal, minutos atrás quando eu ainda estava deitadinha na cama e despertando de algum sonho erótico, claro, eles estavam atoladinhos lá dentro, acariciando meus ralos pentelhos e a portinha da entrada do meu parquinho de diversão, até que estes mesmos dedinhos, de tanto massagearem meu grelinho gostosinho acabaram me proporcionando um gostoso gozo...Aaaaaaahhhhrrr... 


Não tem forma melhor de despertar, pensei até em continuar deitadinha com os dedinhos atoladinhos na minha xoxotinha, mas, hoje tenho que ir cedo pra facu fazer um trabalho sobre gestão finaceira, talvéz tal assunto chato sirva pra ocupar minha cabecinha de menina vadia, que só pensa em rola, rola, rola... 




Mas, acho que de nada vai adiantar, pois, estou acostumada a sempre passar pelas mesmas situações quando saio de casa, desde quando passo pelo portão de minha casa até chegar ao ponto de ônibus, tudo é sempre igual, aliás, se não fosse eu sentiria falta, pois, sempre tem um vizinho que espera eu passar pra espiar minha bunda, e nessa hora só de pensar que ele está me imaginando de quatro enquanto come meu cu eu fico excitada. 


Sem falar nos vigias e seguranças de condomínios e prédios pelo trajeto que não perdem a oportunidade de também olhar pro meu rabo e desejar comê-lo. No ponto de ônibus sempre tem aquele grupinho de estudantes adolescentes tarados, que ficam de olhos grudados em mim enquanto tiram fotos com seus celulares, pensando que não estou notando, tudo pra quando chegarem em suas casas baterem uma punheta em minha homenagem, já dentro do ônibus, em meio a lotação fico de pé, e quando não tem um me olhando a viagem inteira, tem aquele mais atrevido que puxa conversa na tentativa de rolar um encontro depois, agora, nada se compara quando sinto passarem por trás de mim, nossa!! 


é cada enconhada que recebo na bundinha que chego a tremer o ânus de tão gostosa a sensação, ainda bem que sempre uso óculos escuros, pois, nestas horas eu fecho os olhos e imagino a rola de quem passa entrando no meu cu, principalmente se o carinha que passa por trás de mim faz meu tipo.


 Na facu só me excito mesmo é com as conversas das vadias das minhas amigas, pois, em relação aos carinhas a disposição... Nossa, é um pior que o outro, ou melhor um é a cópia do outro, um monte de playboyzinho metido a comedor, e que na real não são de nada, e muito menos sabem fazer um fêmea gozar. Depois das aulas vamos pro bar, aí sim aparece uns caras que dão vontade de foder, pois, a maioria é casado e que tá a fim de uma aventura fora da rotina normal, porém, existem também uns raros solteiros bons de foda, que igual a mim não estão a fim de compromisso sério, só foder e pronto, daí é só escolher um, dar o bote e levar pro estacionamento, rua reservada ou motelzinho básico pra dar aquela trepada com força. 


Puta que pariu!!! Não tem nada mais gostoso que trepar gostoso e voltar pra casa satisfeita, com a bocetinha e o cuzinho ainda latejando das roladas. Mas, enfim, acredito que boa parte disso aconteça hoje até o fim do dia, por enquanto eu estou aqui, frente ao computador, ora os dedos teclando, ora enfiados na minha xoxotinha sempre gulosa, as vezes também tiro os peitos pra fora da blusa e começo a apertá-los, massageando os mamilos, deixando-os durinhos e estufados, beliscando-os e lambendo-os com a pontinha da minha língua, tudo pra tentar suprir a solidão momentânea que me faz querer uma rola urgente, e de preferencia bem grande e grossa, pra me arrombar de vez, pois, essa estória de que tamanho não é documento não tem vez comigo, gosto sim é de uma rolona bem exagerada, a maior que eu vi até hoje foi a de uma colega de classe Angolano que até já retornou pra terra dele, nossa aquilo é que era pica, meu amigo.


 Mas, na boa, uma de 12 cm já tava bom demais, afinal eu mesma sei fazer verdadeiras mágicas com qualquer uma. Aaaaaahhhhhrrr... Porra!!! tô quase...Aaaaaaaaaahhhhhhhrrrr.......... 


Nossa, gente, esse negócio de escrever putaria, pensar em rola e tocar uma, tudo ao mesmo tempo dá nisso, gozei legal, aqui sentadinnha frente ao computador, tô muito ofegante, com o coração a mil por hora e com o teclado todo melado, visto que meus dedinhos estão lambuzados de meu melzinho vaginal, essa foi mais uma gozada que dou só nessa manhã, e sem a ajuda de uma rola, apesar de estar pensando nela. 


Bom, tenho que tomar um bainho bem gotosinho, tomar meu café e ir pegar o busão pra facu. E, claro, na esperança de que até o final do dia eu tenha uma bela rola durinha latejando de tesão toda socadinha na minha xoxotinha carente. Fui!! 

Sem comentários:

Enviar um comentário