quarta-feira, 16 de fevereiro de 2011

Ontem, Hoje e Amanhã

Que passado, que presente e que futuro?
O passado foi bom, o presente é razoável, e o que me trará o futuro?

Uma vida diferente se avizinha. Será que serei capaz de guardar este meu segredo até à morte? Será que um dia que encontre o homem da minha vida, lhe conte todo o meu passado?
São várias as interrogações da minha vida neste momento. Não tenho respostas para tudo.

O ideal quando deixar este mundo, é apagar, esquecer e seguir. Quando abandonar esta minha vida paralela, para todos os efeitos, nunca existiu.

4 comentários:

  1. Será sempre dificil, julgo que não terás outra hipotese senão contá-la ao teu "homem". Ser-te-á muito dificil justificar essa fortuna, conhecimentos e histórias que viveste sem contar esta parte...

    Sem querer, talvez ao entrar num hotel és capaz de ter um à vontade, um conhecimento das coisas que uma pessoa comum que aufere 500 euros não tem nem sonha...

    ResponderEliminar
  2. Promessas! Passarelas irreais.
    Palco de um teatro sem platéia.
    Interrogações sem perguntas.

    Indago o obscuro induzido.
    Invisto na minha emoção
    Aplaudo o indivisível.

    Nego minha coragem.
    Mas ouso a te desafiar.
    Hoje a lua está cheia.

    Amanhã esvazio o tempo.
    Oscilo entre a leveza e o amor.
    Divido frases exóticas.

    Espalho minha voz.
    Reflito uma imagem inquieta.
    Revejo você no meu universo.

    Presto atenção no cotidiano.
    Sou insana nas letras.
    Tenho ginga para te adivinhar

    Pergunto por você! Sem respostas.
    Sou invisível nas suas horas.
    Mas continuo a viajar.

    Indecisões à parte! Releva-me
    Sou dona dos meus “Eus”.
    Quantos são? Quantos são seus?

    Não se esqueça, que os outros também terão seus segredos!!!

    ResponderEliminar
  3. Conte, o passado fica para trás, encerrado! Quem gostar de si será tal como é...

    ResponderEliminar
  4. Tenho seguido atentamente o teu blog e deixa-me que te diga que embora a sociedade não tenha a mesma opinião que eu, no fundo acho-te admirável... É preciso demasiada coragem e inteligência para viver a vida paralela que levas.

    Estarei atenta a este teu cantinho Mia.

    ResponderEliminar